03/08/20 15:16

35 anos: Apcef/MS fortalece atuação no cenário nacional e integração entre associados

feijoada_dourados_190406-34.jpg

A diretoria da Apcef/MS conquistou espaços importantes na organização nacional em defesa dos empregados da Caixa, realizou eventos para fortalecer a integração entre os associados e está acompanhando a situação da categoria diante da pandemia do coronavírus. As principais ações da atual gestão são abordadas na última reportagem da série dos 35 anos da associação.

Na parte administrativa, a diretoria realizou ajustes na organização financeira da entidade. “Tivemos que ajustar as despesas e as receitas, porque a associação estava gastando mais do que arrecadava”.

Outro desafio foi melhorar a comunicação da Apcef com a atualização constante de matérias locais e nacionais no site e ampliação dos canais de divulgação de informações e diálogo com os associados por meio das redes sociais e Whatsapp.

“Conseguimos divulgar as matérias locais e fazer com que as demandas nacionais chegassem aos associados através dos canais de comunicação da Apcef, porque é uma categoria que faz negociação coletiva nacional, então essas questões são importantes”, avalia o presidente da associação.

Eventos

A atual gestão realizou eventos como a Festa dos Aposentados, Festa Junina, Feijoada dos 34 anos da Apcef/MS, Dia do Saci, Talentos Fenae e ainda Campeonato de Futebol, Torneio de Sinuca e Truco, Corrida Fenae em Campo Grande e Dourados. Também foi realizada a recepção dos novos empregados da Caixa de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

interna6.jpg interna5.jpg

“Sempre tivemos a preocupação de realizar eventos agradáveis, de qualidade, porém adequados à realidade financeira da Apcef. Realizamos festas com boa adesão dos associados, com quase 300 pessoas. Queremos agradecer a todos que sempre participam conosco. Às vezes tem colegas que trabalharam juntos, mas estão 3, 4 anos sem se ver e se encontram nesses eventos. Então, proporcionar esse ambiente de integração é uma parte essencial da Apcef também”, avalia Jadir Garcia.

interna7.jpg interna8.jpg

Outra preocupação da diretoria foi elaborar um calendário esportivo local para fortalecer essa integração, contudo, diante da pandemia as atividades estão suspensas temporariamente.

interna_futebol2.jpg interna_futebol1.jpg

Eventos sociais e cursos que seriam realizados no primeiro semestre também foram adiados ou cancelados. “Tivemos 75 inscritos no curso de CPA 20 que seria realizado pela Apcef e Fenae em parceria com a Agecef. Assim que passar esse período, o curso será realizado. Uma das nossas preocupações é contribuir para a formação dos empregados da Caixa”.

Estrutura

Em relação à estrutura, houve investimento na subsede de Dourados, com reforma do telhado do salão de festa e da cozinha, com recursos da Apcef. Também foi feita a pintura do local com apoio da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae).

Na sede campestre de Campo Grande, foram realizados os serviços de manutenção como pintura do pátio e recuperação do campo. Novos investimentos estão previstos para este ano.

Em Aquidauana, foram construídos os banheiros masculino e feminino e a instalação de um depósito, com apoio da Fenae.

“Também conseguimos recuperar um patrimônio importante para a associação que são três terrenos em Corumbá, que foram adquiridos em 1991 e até este mandato não tinham sido regularizados para a Apcef. Com ajuda de colegas de Corumbá, resolvemos essa situação”.

Defesa da Caixa

De acordo com o presidente Jadir Garcia, as iniciativas do atual governo de privatização das empresas públicas têm sido um dos grandes desafios de sua gestão.

“Desde quando nós assumimos, enfrentamos constantes ameaças e recentemente tivemos o anúncio de medidas com o objetivo de privatizar partes da Caixa, abertura de capital de seguradora, cartões, banco digital, administração de fundo de terceiros. Durante todo este período, estamos participando de campanhas e divulgando a importância da defesa da Caixa 100% pública”, explica.

interna1.jpg interna2.jpg

Integração nacional

Uma das conquistas da atual gestão é a atuação da Apcef/MS mais integrada às discussões nacionais. Em maio deste ano, Jadir Garcia foi eleito presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) da Fenae (2020/2023).

Além disso, o vice-presidente da Apcef/MS, José Zani Carrascosa, faz parte do Conselho Deliberativo da Fenag (Federação das Associações dos Gestores da Caixa Econômica Federal).

“A diretoria da Apcef/MS acompanha, faz parte das comissões, discute, encaminha, participa dos Conecefs, das conferências, dos debates nacionais e dos encaminhamentos em defesa dos trabalhadores e em defesa da Caixa a nível nacional. A Apcef ganhou um grande espaço nesse debate”, destaca Jadir Garcia.

Com relevância no cenário nacional, a associação registrou a presença de lideranças importantes em eventos regionais. Em abril de 2019, o então presidente da Fenae, Jair Ferreira, participou da Feijoada da Apcef/MS realizada em Dourados.

interna3.jpg interna4.jpg

A representante dos empregados no Conselho de Administração da Caixa (CA), Rita Serrano, esteve em Campo Grande em evento realizado pela Apcef/MS para lançamento do livro “Caixa, banco dos brasileiros”, que aborda a história do banco, e debate sobre a conjuntura nacional, além de visitas às agências para um bate-papo com os funcionários.

“Se temos uma campanha nacional unificada, é importante a Apcef estar integrada nessa defesa dos empregados a nível nacional. Hoje, temos facilidade de levar as demandas daqui para Comissão Executiva dos Empregados (CEE) e para a Fenae”.

A Apcef/MS é também representante do Centro-Oeste na Comissão Técnica dos Jogos Fenae.

Pandemia

A pandemia do coronavírus exigiu uma atenção maior das entidades representativas na defesa dos direitos dos empregados da Caixa.

“Os empregados estão sobrecarregados, foi preciso readequar equipe, tem a situação necessária de home office, empregado que precisa ficar afastado por uma questão de saúde, agência atendendo uma quantidade muito maior de pessoas que atendia antes, com número reduzido de empregados”, relata o presidente da Apcef/MS.

Com a liberação do auxílio emergencial para a população, as agências da Caixa passaram a receber uma grande demanda de atendimento. De acordo com Jadir Garcia, por um lado, a situação reforça a importância do papel social de um banco público como Caixa, por outro, há uma luta diária para garantir a saúde e o respeito aos direitos dos trabalhadores.

“Fazemos o acompanhamento local da situação das agências, atendemos as demandas que chegam na Apcef, vários colegas nos procuram e buscamos manter um canal de diálogo com a superintendência para resolver questões pontuais. Também conversamos e trocamos informações com os sindicatos e com a Agecef”, explica o presidente da Apcef/MS.

interna11.jpg

A associação também encaminha demandas locais relacionadas à pandemia para a Fenae e a Comissão Executiva dos Empregados (CEE). Está sendo feito ainda um acompanhamento por meio do assistente de relacionamento da Fenae, que atua em Mato Grosso do Sul.

“A Apcef tem feito esse contato por meio do assistente de relacionamento que, além de divulgar os projetos da Fenae, liga para os associados para saber quais são as dificuldades e demandas e como podemos ajudar”.

35 anos

Em 2020, a Apcef/MS completa 35 anos de fundação e para celebrar a data estava programado um grande baile, que foi adiado para o ano que vem por causa da pandemia.

Para que o momento histórico fosse registrado, a diretoria da Apcef/MS teve a iniciativa de lançar uma série especial de reportagens em comemoração aos 35 anos.

“É um ano marcante para a história da Apcef. Com essa série, nosso objetivo é fazer uma homenagem a todas as pessoas que dedicaram um pouco do seu tempo para contribuir com a história da Apcef. Decidimos fazer entrevistas com os presidentes que, de certa forma, representam cada diretoria”, explica Jadir Garcia.

Ainda conforme o presidente da Apcef/MS, vários materiais foram digitalizados e catalogados, facilitando a organização e a preservação de informações históricas.

As reportagens foram divulgadas nas redes sociais com o objetivo de dar espaço também para outras pessoas contarem um pouco a história da Apcef, com acréscimo de informações e comentários.

“É uma forma de mostrar que nossa história é uma construção, fruto do esforço de muita gente. Cada um deu sua contribuição por um período e fomos construindo. Mas a maior contribuição é do associado, independente de quem foi a diretoria, tudo isso é construído pelo associado ao longo do tempo”.

A série resgatou eventos, lutas em defesa dos empregados e evolução da estrutura física em Campo Grande, Dourados e Aquidauana.

“A organização dos empregados da Caixa através das Apcefs precisa ser valorizada e preservada. Os empregados da Caixa que são mais novos agora podem ter acesso à história da Apcef, ver como era, como foi construído, até para fortalecer esse sentimento de classe, de pertencimento ao grupo do pessoal da Caixa”.

Evolução

Para Jadir Garcia, houve uma grande evolução da categoria e da atuação da Apcef/MS durante esses 35 anos de história, tanto na parte estrutural e de projetos para os associados quanto na defesa dos direitos dos empregados da Caixa.

“Evoluímos como forma de representação de uma defesa unificada dos empregados, da organização nacional de luta e de projetos a nível nacional. A organização da Fenae, a integração dos projetos, a união das Apcefs é uma das grandes evoluções. A pessoa ligada a uma Apcef grande ou pequena tem a mesma oportunidade de participar de projetos a nível nacional”.

interna12.jpg interna13.jpg

O vice-presidente da Apcef/MS, José Zani Carrascosa, que já foi presidente da unidade de Dourados, também avalia que houve evolução na atuação da Apcef, com fortalecimento da defesa da categoria e ampliação de projetos.

“Tivemos a unificação entre Campo Grande e Dourados que foi positiva porque foram feitos novos investimentos em Dourados, os empregados puderam participar dos projetos da Fenae, e com o passar do tempo nossa Apcef se fortaleceu cada vez mais. Temos a questão cultural, de lazer, e as questões de defesa do empregado e da Caixa 100% pública, que é um papel muito importante da associação”, avalia Zani.

interna_diretoria.jpg

 

Leia outras matérias da série de reportagens em comemoração aos 35 anos da Apcef/MS:

Conquistas e melhorias estruturais consolidam histórico de luta e trabalho da Apcef/MS

Dourados: Melhorias no clube e os caminhos para unificação

Anos 2000: Trabalho e resistência garantem manutenção da Apcef/MS

Dourados: Ex-presidentes relembram construção do clube

Década de 90: Expansão para o interior e defesa da Caixa

Década de 80: Protestos e eventos fortaleceram Apcef/MS nos primeiros anos de fundação

Fundação da Apcef/MS: O início de uma história de trabalho e valorização dos empregados da Caixa em MS

Por: Adriana Queiroz/Assessoria de Comunicação da Apcef/MS       

Compartilhe